Africa

Editorial - Boletim Informativo da RIT

À medida que iniciamos o segundo ano do investimento do Fundo de Parceria para os Ecossistemas Críticos (CEPF) no Hotspot de Biodiversidade das Florestas Guineenses da África Ocidental (GFWA) , a organização Birdlife International, através da Equipa Regional de Implementação (RIT), vem por este meio dar as boas-vindas aos nossos parceiros e valiosos contribuidores do novo boletim trimestral, o qual reflete o nosso compromisso de trabalho conjunto.

A primeira edição deste boletim é oportuna, e oferece-nos a oportunidade de avaliar as nossas realizações no ano passado. Este programa iniciou-se em Julho de 2016 com a contratação da organização Birdlife International pelo Fundo de Parceria para os Ecossistemas Críticos (CEPF),  para servir de Equipa Regional de Implementação (RIT). A organização é responsável pela implementação da estratégia de investimento do CEPF no hotspot das GFWA, supervisionando o desembolso de um montante de US$9 milhões nos 11 países mediante um mecanismo de subvenções (pequenas e grandes),  com o objetivo de contribuir para os esforços de conservar a biodiversidade rica e altamente ameaçada deste Hotspot por um período de cinco anos. A abordagem principal do investimento é proporcionar  às organizações de sociedade civil a níveis  local, nacional e internacional, as ferramentas, a capacidade e os recursos para estabelecerem e sustentarem as parcerias com as diversas partes interessadas que demonstrem modelos de crescimento sustentável, a favor dos pobres, e que alcancem os resultados de conservação prioritários nas florestas guineenses do Hotspot da África Ocidental.

As florestas guineenses sustentam níveis impressionantes de biodiversidade e têm altos níveis de riqueza no que diz respeito às espécies e endemismo. Acredita-se que aproximadamente 9,000 espécies de plantas vasculares são encontradas neste hotspot, inclusive 1,800 espécies endémicas. Este hotspot integra também uma diversidade excepcional das outras espécies terrestres, com quase um quarto de mamíferos nativos do continente africano e as principais espécies prioritárias do mundo para a conservação de primatas.  Para as gerações futuras herdarem essa biodiversidade, exige-se a cooperação, coordenação e parceria de todos os setores para reduzir e reverter de modo significativo as sua perda rápida nos 11 países do hotspot e mais além. A RIT, sediada no escritório subregional oeste-africano da organização Birdlife em Acra, está presente  em vários países mediante uma equipa de profissionais muito motivados e distribuídos por diferentes locais no hotspot. A nossa equipa tem sido muito ativa e participativa reunindo todos os atores principais no intuito de colaborarem de modo sustentável para beneficiar as pessoas e a natureza nessa região.

Neste primeiro ano do projeto a RIT reuniu com sucesso um grande leque dos principais atores, representando 34 organizações doadoras, as sociedades do setor privado, as agências de implementação e as organizações da sociedade civil, numa reunião em Acra, no decorrer da qual concondaram em colaborar em prol da conservação da biodiversidade única do Hotspot da África Ocidental.

Capacitámos os atores principais para identificar e analisar os problemas que enfrentam, e ajudámo-los a elaborar e implementar soluções localmente relevantes que podem suscitar um impacto relevante para a Conservação. Nesta edição, apresentamos-lhes a nossa nova chamada para cartas de intenção,  e assinalamos os projetos que financiámos como o resultado da nossa primeira convocatória. Temos muito gosto em convidá-los a desfrutar da  alguns dos momentos mais emocionantes, capturados nas histórias dos últimos 12 meses. Boas leituras e continuem connosco!

Tommy Garnett

Team Leader